Parceiros

Notícias sobre Ação Social

Empresas de limpeza profissional realizam ação social no Pateo do Collegio

O complexo histórico-cultural-religioso Pateo do Collegio, assim como o município de São Paulo, já tem 467 anos, e é referência na preservação da memória histórica acerca das origens da cidade e na promoção da cultura, ao proporcionar um diálogo constante entre a história, a cultura inaciana e a cultura atual, por meio da realização de eventos gratuitos ou de baixo custo.

Ciente da importância deste complexo, localizado no centro da capital, as empresas de limpeza profissional Alfa Tennant, Makita, Max Service, Paineiras, Spartan do Brasil e Tufann, associadas à Associação Brasileira do Mercado de Limpeza Profissional (Abralimp), se uniram para realizar a limpeza e higienização da área interna do prédio, área externa e jardinagem com o intuito de auxiliar na preservação deste patrimônio histórico.

“Duas palavras traduzem esse trabalho: gratidão e solidariedade. A iniciativa destas empresas, por meio da Abralimp, representa um grande gesto de solidariedade não somente para o complexo, mas para população de S. Paulo e os visitantes do local”, ressalta o Padre Carlos Alberto Contieri, diretor do Pateo do Collegio.

Segundo Contieri, a pandemia e as medidas para conter o vírus, como o isolamento social, fizeram com que o local fechasse as portas para visitação. Neste contexto, os projetos do complexo ficaram comprometidos. “Um povo que preserva sua história, sua memória e seus habitantes está possibilitando diretamente a construção de um futuro para sua gente e sua cultura”, diz.

Higienização e preservação do patrimônio histórico

Ricardo Nogueira, vice-presidente executivo da Abralimp e diretor da Tufann, conta que as empresas de limpeza profissional estiveram unidas em um mesmo propósito e estão felizes em poder ajudar. “A limpeza e higienização desse patrimônio histórico e cultural de importância não só para a cidade de São Paulo, mas também para o país, é fundamental. A partir do momento que entramos com nossas soluções, mudamos o conceito de limpeza que tinham. Acredito que uma iniciativa como essa faz parte de nosso dever enquanto cidadãos de auxiliar na conservação de um recinto tão importante”, afirma Nogueira.

A ação começou como um auxílio para a limpeza profissional dos pisos e se estendeu para a higienização de todo o complexo.  Os trabalhadores que atuam na limpeza do ambiente também foram ensinados a realizarem uma higienização mais profissional, gerando um ganho econômico, com a redução do uso de produtos e por meio da utilização de equipamentos recomendados para a higienização. “Por meio de uma limpeza mais técnica, além da conservação, também promovemos a saúde e o bem-estar no ambiente”, descreve Nogueira.

O Pateo do Collegio recebeu como doação um pulverizador para desinfecção de ambientes, um soprador para limpeza da área externa, álcool em gel e outros produtos químicos, que auxiliam na remoção de sujidades e na desinfecção dos ambientes.

Os profissionais de limpeza do complexo também ganharam a possibilidade de participar dos cursos promovidos pela Unidade Nacional de Formação Profissional da Abralimp (UniAbralimp) para que possam aprimorar suas habilidades e enriquecer seu currículo com técnicas atualizadas. A UniAbralimp é considerada modelo na geração de conhecimento técnico, na formação profissional e no treinamento da mão de obra do setor de limpeza.

A iniciativa da Abralimp conta com o comprometimento de todos os envolvidos. Se você é Membro Abralimp e deseja participar dessa ação, que contribui não somente para a manutenção do patrimônio histórico, mas também gera impactos na sociedade, entre em contato com a Abralimp pelo e-mail: marketing2@abralimp.org.br. “Essa é uma ação social permanente em que contamos com a ajuda de todos os associados”, explica David James Drake, presidente da Abralimp.

O Pateo do Collegio possui três unidades: o complexo localizado no centro da Capital e dois no centro histórico de Embu das Artes (município da região metropolitana de São Paulo): o Museu de Arte Sacra dos Jesuítas e as Oficinas Culturais Anchieta. “A preservação e gestão permitem ao visitante conhecer e recordar toda a sua bagagem histórica”, conclui Contieri.

Compartilhe este conteúdo: